Saúde & Bem Estar

Angiologista explica o motivo para as varizes serem mais sintomáticas no verão


O problema afeta até 45% das mulheres e pode ter seus sintomas agravados nos meses mais quentes. Entenda!

As varizes não são um problema estético, mas sim uma manifestação da síndrome de Desordem Venosa Crônica. O Dr. João Sahagoff, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular do Rio (SBACV-RJ) explica que alguns dos sintomas comumente relatados são: sensação de peso e cansaço, dor em queimação e inchaço nas pernas. Durante o verão, esses sintomas podem piorar devido às altas temperaturas. Por isso, quem tem a doença, ou história familiar de varizes, ou ainda costuma ficar muitas horas em pé parado, deve ficar mais alerta nessa época do ano.

Foto: divulgação

“Isso acontece porque as altas temperaturas contribuem para o acúmulo de líquido fora dos vasos sanguíneos, piorando o inchaço e consequentemente agravando os sintomas”, explica o Dr. João Sahagoff, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.

A SBACV estima que as varizes acometem em média 38% dos brasileiros, sendo 30% dos homens e 45% das mulheres. É uma doença de causa desconhecida, provavelmente surgida quando o ser humano se desenvolveu e passou a andar em 2 pernas, entretanto é possível melhorar a circulação sanguínea e assim reduzir o risco de desenvolver complicações.

O médico presidente da SBACV-RJ sugere: “A atividade física é muito importante na prevenção de sinais e sintomas da desordem venosa crônica, que tem como uma das manifestações as varizes. Numa simples caminhada estimulamos a esponja plantar e os músculos da panturrilha, conhecidos como segundo coração, impulsionando o sangue das veias contra a gravidade e assim incrementando o retorno venoso”, explicou Sahagoff.

Além disso, a atividade física demanda um gasto energético de calorias e esse gasto vai auxiliar no equilíbrio do peso do indivíduo. A obesidade é fator de risco para problemas relacionados à circulação sanguínea. Se esse peso for mantido adequadamente, menor será o trabalho que o vaso terá de fazer uma circulação adequada.

Para diminuir os quadros de inchaço e desconforto nas pernas, principalmente agora no início da estação, o Dr. João dá as seguintes dicas: “Beba bastante líquido, use roupas leves e de cor clara, procure caminhar em temperaturas mais baixas, como de manhã bem cedo ou no início da noite, evite alimentos gordurosos e que contenham muito sal. Consuma saladas e alimentos ricos em fibras. Controle o seu peso e tenha hábitos saudáveis. Não fume! O cigarro é inimigo da circulação.”

O médico alerta que o paciente não deve ficar muito tempo em pé parado ou sentado com as pernas para baixo e que o uso de cintas abdominais apertadas também pode resultar em diminuição do retorno venoso e agravar as varizes. “Prefira usar meias elásticas de média compressão, principalmente se for ficar muito tempo em pé”, afirma.

Para melhorar a circulação, Sahagoff recomenda deitar com as pernas levantadas acima do nível do coração por 30 minutos, 3 vezes por dia ou colocar um calço em torno de 8 a 10 cm debaixo dos pés da cama. Somente sob prescrição médica, faça uso dos medicamentos (flebotônicos) para controle das varizes.

Além disso, o especialista diz que em viagens com mais de duas horas, comuns nessa época de férias, é bom parar, andar e movimentar as pernas e os pés. “No avião ou no ônibus, caminhe pelo corredor, movimente joelho, panturrilha, tornozelo e dedos dos pés, beba bastante água, evite roupas apertadas, evite ingerir bebida alcoólica, utilize meias elásticas (compressivas) e não cruze ou sente sobre as pernas”, acrescentou. Por fim, caso haja algum desconforto mais prolongado, principalmente nos membros inferiores, um angiologista ou cirurgião vascular deverá ser consultado.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo