Noticias do Rio

Estado do Rio de Janeiro aprova auxílio emergencial

O benefício foi conseguido através do apoio do Governo do estado do Rio de Janeiro e aprovação da câmara

O Projeto de Lei 3488/2021, que cria o Programa Supera Rio, um auxílio emergencial, foi aprovado pelos deputados do Rio de Janeiro. Criado pelo presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro André Ceciliano, o programa estabelece o pagamento de um auxílio emergencial estadual de até R$ 300 por mês até dezembro de 2021. O objetivo é ajudar famílias em situação de vulnerabilidade social e combater a crise econômica causada pelo coronavírus.

– A população fluminense pode contar com o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Eu apoiei o Supera Rio desde o momento em que me foi apresentado. O plano é desvincular os fundos que ficam com dinheiro parado. Vamos usar estes fundos para dar suporte às famílias e trabalhadores que ainda enfrentam os efeitos da crise da COVID 19 – destacou o Governador do Estado, em exercício, Cláudio Castro.

SUPERA RIO também disponibilizará linha de crédito de até R$ 50 mil

Apesar da boa notícia, choveram protestos e lembranças das dívidas deixadas por administrações passadas. Principalmente com os servidores públicos do Estado do Rio de Janeiro, “enquanto isso, faz mais de 20 anos que os profissionais de saúde estão sem reajuste salarial. É um absurdo! – reclamou Ana Beatriz da Silva. O programa também disponibilizará linha de crédito de até R$ 50 mil para microempreendedores e autônomos.

População questiona: melhor dar auxílio emergencial do que promover emprego e trabalho?

O Governador do Estado do Rio de Janeiro ressaltou que o Rio de Janeiro não terá as contas afetadas nem colocará em risco o Regime de Recuperação Fiscal com o programa do estado de auxílio emergencial, “É uma mão estendida a quem mais precisa neste momento” – afirmou Claudio Castro

– Mas as ‘rachadinhas’ continuaram, é só investigar. A maioria dos deputados, inclusive os que estavam presos e voltaram estão praticando. Esse ato ilícito. É melhor dar auxílio do que promover emprego e trabalho? – questiona Luiz Fernando Bastos

Sobre o pagamento do auxílio:


– Pessoas que comprovem renda igual ou inferior a R$ 100,00
– Não possua emprego formal por mais de seis meses.

– Os trabalhadores autônomos e microempreendedores individuais (MEI) que cumprirem os requisitos acima também terão direito ao pagamento. – Além disso, os cariocas responsáveis por crianças de 0 a 15 anos de idade terão prioridade para conseguir o benefício.


Por: Ricardo Albuquerque
Imagem: Ricardo Albuquerque


Esse artigo possui Direitos Autorais

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo