FutebolMundial de Clubes da FifaNotícias do Flamengo

Apesar de vexame do Flamengo, Pedro deixa o Mundial muito valorizado

Flamengo foi ao Mundial de Clubes, no Marrocos, com o sonho de ser bicampeão da competição extremamente valorizada por clubes da América do Sul, especialmente. Porém, logo em sua estreia perdeu para o Al-Hilal da Arábia Saudita por 3 a 2, e ficou de fora da tão aguardada final contra o Real Madrid, de Vinícius Jr, Benzema, Rodrygo e companhia. Os torcedores rivais, inclusive, lembraram da música que Marcos Braz cantou após título da Libertadores, contra o Athletico-PR: “Real Madrid, pode esperar! A sua hora vai chegar!”.

Na disputa pelo terceiro lugar, no último sábado, o Mengão venceu o Al Ahly, do Egito, de virada, por 4 a 2. A equipe carioca contava com a ausência do volante Gerson, expulso na partida contra os sauditas. Vidal foi seu substituto.

O destaque do Fla na competição além do lateral-esquerdo Ayrton Lucas, foi o centroavante Pedro, de 25 anos. Ele foi o artilheiro com quatro gols marcados. Dois no primeiro jogo, e mais dois no segundo. Vale destacar que nenhum deles foi de pênalti. Ficou na frente de Vinícius Jr, Luciano Vietto e Fede Valverde na artilharia. Todos balançaram as redes três vezes cada, também em dois jogos.

O tradicional jornal espanhol Marca, repercutiu a atuação do camisa 9 no Mundial: “Pedro, um goleador mundial que já esperado de novo na Europa”. Recentemente, o clube e o jogador renovaram seu contrato até o final de 2027, por conta dos assédios do velho continente. A sua multa rescisória passa dos 100 milhões de euros (553,83 de reais na cotação atual), segundo o jornalista Venê Casagrande, em seu canal do YouTube. Rumores falam de um possível interesse do West Ham, da Premier League, em sua contratação. Porém nada foi confirmado, ainda, e segundo relatos o clube, nem o jogador, tem interesse em uma possível transferência.

Passagem pelo Fluminense, Europa e volta ao Brasil

Pedro foi revelado pelas categorias de base do Fluminense, onde chegou em 2014. Foi inclusive dispensado da base do Flamengo, quando era mais novo. Em 2016, foi o principal artilheiro da base brasileira vestindo a camisa do Flu, quando marcou 32 gols. Ano em que também fez sua estreia no profissional, no dia 10 de março de 2016, onde foi titular no lugar do centroavante Henrique Dourado, e foi convidado pelo Tite para treinos com a Seleção Brasileira. O seu primeiro gol no time principal foi marcado na vitória por 3 a 2 sobre o Criciúma, no início de 2017. Em 2018, antes de uma lesão, despertou até o interesse do Real Madrid. Porém o negócio não avançou.

Em agosto de 2019, após 58 jogos e 20 gols marcados, o centroavante foi vendido para Fiorentina, da Itália, por uma bagatela de 11 milhões de euros. Contrato assinado na época foi de cinco temporada, porém, sua passagem por lá foi extremamente curta. Atuou em quatro jogos, por 59 minutos no total. Não marcou nenhum gol e não deu nenhuma assistência. O clube italiano preferiu apostar no atacante sérvio Dušan Vlahović, que após se destacar na Viola, foi vendido à Juventus, onde hoje é titular e um de seus destaques no campeonato italiano.

Em cerca de quatro meses depois de embarcar para o exterior, foi emprestado ao Flamengo, rival de seu clube de formação, por um ano. Fla é o time do coração dele e de toda a sua família, como já confirmou em entrevistas e com fotos da infância. O atacante foi o jogador com mais gols da equipe carioca no ano de 2020, com 21 gols marcados. Mesmo sendo reserva. Além de ter sido campeão do Carioca, da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana. Esse desempenho rendeu a ele uma nova convocação à Seleção Brasileira, novamente com Tite, grande apreciador do seu futebol. Após esse desempenho foi contratado em definitivo pelo Rubro-Negro por 14 milhões de euros.

No ano seguinte também balançou as redes nas oportunidades que teve, porém foi em 2022 que viveu seu melhor ano na carreira. Pedro assumiu a titularidade absoluta com o técnico Dorival Júnior, que conseguiu formar um ataque fatal com ele e Gabigol. Se consagrou campeão da Copa do Brasil e da Libertadores. Foi fundamental nas duas conquistas com gols marcados em praticamente todas as etapas de mata-a-mata. Na ‘Liberta’, foi o artilheiro com 12 tentos, e eleito o melhor jogador da competição.

Aquele ano mágico rendeu a ele inclusive uma convocação para Copa do Mundo do Catar pelo técnico Tite, em novembro. Com pouco espaço, fez sua estreia na maior competição do mundo na derrota do Brasil para Camarões, por 1 a 0, com gol de Aboubakar. Estava em campo, inclusive, na dolorosa eliminação nas quartas de final para Croácia, e ainda converteu um dos pênaltis nas cobranças.

Mostrar mais

Pedro Carvalho

Mercado da bola, notícias e opiniões!

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo